Zampieri Imóveis

O mercado brasileiro de fundos de investimento imobiliário (FIIs) fechou o ano com um balanço positivo, com R$ 24,2 bilhões em novas ofertas de fundos listados em bolsa, 399 fundos imobiliários listados em bolsa (33% maior do que ao final de 2020) e valor total de mercado de R$ 128 bilhões (8% maior que ao final de 2020). O convidado desta semana da Coluna Zampieri é o diretor de Fundos e Securitização Imobiliária do Secovi-SP, Rossano Nonino, que faz um balanço do ano passado e comenta as perspectivas para 2022.

“O mercado ultrapassou a marca de 1,5 milhão de investidores e, em função do apelo da isenção de IR e da renda mensal, 73% do volume total investido e 65% do volume negociado em FIIs foi composto por pessoas físicas, o que demonstra a grande popularidade alcançada por este importante instrumento de investimento no mercado imobiliário nos últimos anos”, destaca.

Para 2022, segundo o especialista, o panorama apresenta-se mais desafiador para os FIIs, devido ao aumento das taxas de juros. “Espera-se que o volume total de novas captações nesse ano seja menos do que a metade da média dos últimos três anos, e mais concentrado em fundos de CRIs do que nos fundos de tijolo”, explica.

“De qualquer modo, a conjunção de inflação na máxima dos últimos 12 meses (o que aumenta os rendimentos dos FIIs) e taxa de juros perto da máxima esperada (o que diminui o valor de mercado dos FIIs) indica que estamos nos aproximando do ponto ideal de entrada nesse mercado, para investidores em busca de bons rendimentos no curto prazo e perspectivas de ganhos de capital no médio e longo prazo”, conclui Rossano Nonino.

Para 2022, o panorama apresenta-se mais desafiador para os FIIs

Zampieri Imóveis

Este artigo foi produzido pela Zampieri Imóveis. Gostou? Compartilhe suas sugestões e dicas, nossos consultores vão adorar conversar com você. Deixe seu comentário abaixo!