É fato que o pior momento da crise econômica brasileira já ficou para trás e o mercado imobiliário já demonstra certo entusiasmo com a projeção de crescimento para o ano de 2019.

Para o presidente da Associação dos Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário do Paraná (Ademi-PR), Leonardo Pissetti, as expectativas são muito positivas.

“Prevemos um cenário promissor, de estabilidade econômica, recuperação de emprego e renda, junto com a melhor oferta de crédito, tanto para a produção, quanto para a aquisição do imóvel. A equação mercadológica está formada. É por isso que os lançamentos imobiliários estão voltando com força. Todas as nossas construtoras e incorporadoras associadas estão com novos empreendimentos programados para o próximo biênio. O estoque de imóveis está abaixo da média de mercado, o que também implicará numa atualização do preço de vendas dos imóveis novos”.

Eleito para liderar a entidade na gestão 2019-2020, Pissetti acredita no plano econômico do ministro Paulo Guedes, com maior atuação do mercado privado e menor interferência do governo.

“É necessário que as reformas aconteçam de maneira rápida e eficiente, trazendo resultados e confiança para a geração de emprego e renda. O setor imobiliário precisa de estabilidade e crescimento. É isso que levará as famílias a adquirirem imóveis e as empresas a ampliarem suas sedes com novos escritórios. É importante que tudo isso aconteça já em 2019”.

Mesmo que o mercado imobiliário tenha sido bastante impulsionado por empreendimento do programa habitacional do governo federal Minha Casa Minha Vida, é impossível vislumbrar o destaque deste ano.

“É difícil prever um produto em específico. O que temos verificado em termos de demanda é uma procura acentuada por apartamentos de 3 quartos com 2 vagas de garagem, independente da metragem e localização”.